Domingo, 22 de Setembro de 2019
Jacob diz que Gimenes se entregou no caso da Santa Casa
04/09/2019 as 13:05 | Fernandópolis | Da Redaçao
Nos últimos minutos para encerrar a sessão da Câmara Municipal, ocorrida nesta terça-feira, dia 3, o vereador Murilo Jacob mencionou que o ex-deputado Gilmar Gimenes teria cometido crime de tráfico de influência ao confessar que foi responsável pela vinda da OSS Andradina para administrar a Santa Casa de Fernandópolis.

Jacob leu trechos do despacho do juiz Vinicius Castrequini que motivou a expedição de mandados de busca e apreensão de documentos na entidade. No despacho Castrequini diz que a Policia Judiciária teria que investigar um possível crime cometido por políticos que teriam tido vantagens na Santa Casa.

Ele usou um trecho de um discurso do ex-deputado estadual Gilmar Gimenes onde menciona que teve carta branca do governo de São Paulo, na época que Geraldo Alckmin era governador, para viabilizar ou indicar grupos para atuar na administração da entidade já que o governo não destinaria mais recursos devido à má gestão.

O discurso de Gimenes, na audiência pública da Santa Casa, teria sido utilizado no inquérito policial e caberá as autoridades verificar se o político teve vantagens, conforme mencionou o vereador Murilo Jacob.

Gimenes assumiu para si toda a responsabilidade para evitar que a Santa Casa fechasse as portas quando procurou a equipe do Frei de Jaci, que não aceitou assumir a entidade por na época estar sobrecarregado. Nesse intervalo, o ex-deputado teria indicado a OSS de Andradina para comandar a Santa Casa, o que foi aceito pela irmandade.

Jacob também acusou uma sobrinha de Gimenes de ter elevado de cargo dentro do Lucy Montoro, após a mesma OSS assumir a direção do órgão e do AME.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com