Sexta, 23 de Agosto de 2019
Angélica conta que pinta na perna nem sempre foi bem-vinda
14/08/2019 as 13:44 | Brasil | Da Redaçao
Aos 45 anos, Angélica dedica-se atualmente à missão de ser mãe de três enquanto prepara um novo projeto para voltar à TV. Como pessoa pública, a apresentadora admite que sente pressão em relação à estética não somente agora, mas desde que começou na TV, ainda na adolescência.

"Sinto desde que eu comecei na televisão e comecei pequena e depois como apresentadora com 12 anos de idade e existe uma cobrança sim de padrões e eles vão mudando e as cobranças continuam. É assim que é e quando você mexe com imagem existe uma cobrança pessoal que precisamos ficar atentos para não cair na armadilha porque cobrança nunca é bom seja externa ou interna. Sempre procurei me policiar muito com isso. Sou vaidosa no limite da vaidade. Procuro ter essa consciência e não me deixar levar por essas cobranças. A minha já existe porque eu sou mulher, porque trabalho na televisão desde muito cedo, então vou administrando com relação ao meu bem estar e o que importa é me sentir bem. Olha no espelho e ver uma pessoa bacana”, disse em entrevista à “Vogue”.

Até a famosa pinta na perna, que tornou-se marca registrada de Angélica, correu risco de ser retirada. “Minha pinta quando eu comecei na televisão como apresentadora aos 12 anos não era bem-vinda. Imagina eu era adolescente e nessa fase tudo o que é diferente do outro acaba sendo esquisito. E eu queria tirar, mas eu só podia fazer a cirurgia da pinta aos 13 anos porque a pele estava esticando ainda, o médico já tinha falado, já havia feito consulta. E eu comecei na televisão aos 12 anos. Neste meio tempo a pinta se tornou uma marcA e eu desisti de tirar, ainda bem porque fui crescendo e aceitando. Eu adoro ela, independente de ser uma marca, eu gosto muito dela”, declarou.

Mãe de Joaquim, de 14 anos, Benício, de 11, e Eva, de seis, Angélica agora está do outro lado do balcão e, ao lado de Luciano Huck, tem o desafio de ajudar os herdeiros a enfrentar a adolescência, inclusive conversando sobre assuntos difíceis. "A gente sempre conversa de tudo. Eu faço análise há muito tempo então minha psicanalista me ajuda muito quando tem um assunto mais cabeludo que temos que conversar. A gente sempre procura ajuda de um profissional. Eles têm psicanalista, tem o hebiatra que é o médico de adolescente que ajuda a gente e ajuda eles também. E tem a coisa de ser pai e mãe, de ser presente e estar atento ao filho. Então essas conversas acabam vindo de um modo muito natural”, explicou.

Para a loira, não há diferenças em criar meninos ou meninas. "Hm, na verdade ser mãe é a profissão mais difícil que existe. Educar, ser próxima é complicado. É gostoso, prazeroso, divino, mas é fácil. Não vejo dificuldade com gênero, mas com idade. Todo mundo diz que quando é pequeno dá trabalho, mas quando vai crescendo vai dando mais trabalho e as preocupações mudam e até aumentam”, destacou.

Angélica também contou que está prestes a voltar à TV em novo projeto. “Sou muito privilegiada, apesar de ter trabalhado desde os 4 anos, tenho muita sorte. do dom que eu recebi que é o trabalho que eu faço, os amigos que eu fiz, pessoas que passaram pelo meu caminho profissional, então sempre foi muito rico. O foco hoje é um ano de autoconhecimento e tentar entender qual é o meu papel aqui. Acho que todo mundo teria que parar e pensar um pouco: estamos aqui por que e pra que. Quero poder devolver tudo isso de alguma forma com meu trabalho. Quero devolver tudo isso que eu recebi de conhecimento, de amigos, de trabalho. Esse dom que eu tenho quero poder usar de uma forma bacana. E meu próximo trabalho, o foco é que ele ajude as pessoas, que tenha um propósito maior e que ajude as pessoas a encontrar seus próprios propósitos na vida”, concluiu.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com