Quarta, 26 de Junho de 2019
Senador apresenta requerimentos para CCJ ouvir Moro e Dallagnol
11/06/2019 as 08:38 | Brasil | Da Redaçao
O senador Angelo Coronel (PSD-BA) apresentou nesta segunda-feira (10) dois requerimentos para que a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado ouça o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e o procurador federal Deltan Dallagnol sobre a “suposta e indevida coordenação de esforços” na operação Lava Jato. O senador informou, ainda, que iniciará a coleta de assinaturas para a criação de uma CPI.

O pedido vem após a divulgação, neste domingo (9), de conversas dos dois por aplicativo de mensagens, em reportagem do site The Intercept. Para Coronel, os envolvidos, por razões pessoais ou desconhecidas, parecem combinar entre si o andamento da Lava Jato, estratégias de abordagem de investigados e melhor momento para o desencadeamento de fases.

De acordo com o senador, o teor da troca de mensagens indica desvirtuamento das funções do procurador e indicam que o então juiz Moro extrapolou funções e desrespeitou deveres da magistratura. Moro, atual ministro da Justiça e da Segurança Pública, foi o juiz responsável por julgar réus que foram alvo da operação, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso.

“É preciso apurar a parcialidade, porque houve essa junção do acusador com o julgador. O juiz tem que ficar distante da acusação, tem que ficar ali naquela redoma esperando os fatos para julgar dentro do espírito da lei e o que aconteceu desvirtuou esse julgamento”, disse o senador, que classificou como “conspiração” o teor das conversas.

Angelo Coronel informou que pretende conversar com a presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS), para que os requerimentos entrem na pauta da próxima reunião da comissão, marcada para quarta-feira (12), às 10 horas. A coleta de assinaturas para a CPI deve começar ainda nesta segunda-feira (10). Além disso, ele enviará ofício ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que sejam apurados os fatos.

Caso sejam comprovadas as denúncias, disse Coronel, Sergio Moro talvez não tenha condições políticas e técnicas para se manter à frente do ministério e deveria pedir o próprio afastamento. A comprovação, na opinião do senador também “colocaria em dúvida toda a lisura da mais importante operação de combate a corrupção já feita neste país”. Os requerimentos apresentados por Coronel são para a convocação de Moro, que não pode ser recusada, e de convite a Dallagnol.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com