Quarta, 21 de Agosto de 2019
Laudo condena estrutura total do Almoxarifado de Fernandópolis
20/05/2019 as 08:50 | Fernandópolis | Da Redaçao
Um problema que deveria ter sido solucionado nas gestões dos ex-prefeitos Luiz Vilar de Siqueira e Ana Maria Matoso Bim, cai no colo da atual administração de Andre Pessuto sobre o risco de responder por ato de improbidade administrativa.

Sem condições de ser adaptado, conforme as normas no Corpo de Bombeiros, toda área do Almoxarifado Municipal de Fernandópolis tem que ir a baixo e ser reconstruído para atender as exigências do Ministério Público que apontou a falta de Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros em todos os prédios mantidos pela municipalidade.

O RN obteve a informação de que todos os galpões estão condenados e com risco de desabamento, podendo prejudicar toda a frota de veículo, que em parte é uma sucata deixada pela administração anterior.

A mesma cobertura também abriga os recentes veículos adquiridos na gestão do prefeito André Pessuto pode sofrer com danos graves a qualquer momento. As salas usadas para o setor administrativo também estão condenadas.

As construções são antigas e também não possui formas de serem restauradas e adaptadas conforme as normas do Corpo de Bombeiros. Por várias vezes muros laterais tiveram rachaduras com riscos de desabamento e até tiveram que ser escorados com madeira.

Na gestão da ex-prefeita Ana Bim, o portal regiaonoroeste.com denunciou por várias vezes a falta de alvará dos Bombeiros em diversos prédios mantidos pela Prefeitura, principalmente no Terminal de Passageiros. A gestão anterior não moveu nenhuma ação para regularizar o problema, deixando o “abacaxi” par a atual administração resolver.

O MP deu prazo para que todas as repartições e prédios mantidos pelo Executivo tenham o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros aprovado. Um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) deve ser assinado nos próximos dias, em acordo entre a municipalidade e a Promotoria de Justiça.

A Prefeitura terá que encontrar um local amplo e com condições de adaptação necessária para que os serviços públicos não sejam afetados. O município não disponibiliza de uma área nessas condições.

MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com