Sexta, 22 de Março de 2019
Aprovada multa a empresa que fizer discriminação salarial
14/03/2019 as 08:14 | Brasil | Da Redaçao
O Senado aprovou em regime de urgência, nesta quarta-feira (13), um projeto de lei que acrescenta à Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) uma multa às empresas que não pagarem salários iguais para homens e mulheres que desempenhem a mesma função e a mesma atividade. O projeto vai agora para o plenário da Câmara dos Deputados.

O texto prevê que os casos terão de ser apurados em processo judicial e que a funcionária deverá receber multa em valor correspondente ao dobro da diferença salarial verificada mês a mês. A punição também vale para discriminação por idade, cor ou situação familiar. Para o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), autor do projeto, a diferença salarial fere o princípio da isonomia previsto na Constituição Federal e na legislação vigente.

“Apesar das inúmeras políticas de igualdade de gênero promovidas pelas mais diversas organizações, sejam públicas ou privadas, ainda se registram casos de discriminação contra a mulher no que se refere a remuneração”, afirmou o senador no texto.

O senador Paulo Paim (PT-RS), que leu o relatório do plenário do Senado Federal, ressaltou que essa é uma luta histórica das mulheres brasileiras que não haja diferença por sexo, cor ou hierarquia familiar, mas que elas tenham direito ao mesmo salário por desempenharem as mesmas funções e atividades que os homens.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com