Domingo, 25 de Agosto de 2019
ANEEL vai fiscalizar barragens da região após tragédia em MG
07/02/2019 as 08:38 | Região | SBT Interior
A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) vai iniciar a partir da próxima semana uma força-tarefa para fiscalizar in loco as barragens de 142 usinas hidrelétricas até maio, em 18 estados, além do Distrito Federal.

​Nas regiões oeste e noroeste paulista, cinco barragens serão fiscalizadas em Rosana (Porto Primavera), Ilha Solteira, Buritama (Nova Avanhandava) e Jupiá (Castilho) e Taquaruçu (Teodoro Sampaio).

A ação é organizada após o acidente ocorrido Brumadinho (MG), onde uma barragem com rejeitos de minério se rompeu e deixou pelo menos 150 mortos.

"Depois dessa primeira etapa, a Agência estenderá, entre maio e o fim de dezembro, a inspeção presencial a todas as barragens de hidrelétricas classificadas como “Dano Potencial Alto”, até totalizar 335 empreendimentos vistoriados no an​​o. É importante destacar que Dano Potencial Alto é uma classificação que diz respeito à área afetada pela usina – se é densamente povoada, por exemplo – e não às suas condições estruturais".

A Agência vai inspecionar com equipe própria e apoio de agentes credenciados barragens de 71 usinas de maior dano potencial. As outras 71 usinas serão fiscalizadas pelas Agências Estaduais conveniadas de cada região.

A fiscalização da Agência caracteriza as barragens por dois critérios: dano potencial alto e risco. No dano potencial alto são compreendidos os seguintes aspectos: barragens com grandes reservatórios; existência de pessoas ocupando permanentemente a área a jusante da barragem; área a ser afetada apresenta interesse ambiental relevante ou é protegida e existência de instalações residenciais, comerciais, agrícolas, industriais de infraestrutura e serviços de lazer e turismo na área que seria afetada.

No critério de risco são avaliados: a documentação do projeto, qualificação técnica da equipe de segurança de barragens, roteiros de inspeção de segurança e monitoramento; regra operacional dos dispositivos de descarga da barragem e relatórios de inspeção de segurança com análise e interpretação.

A ANEEL disse que já fez vistorias presenciais em 122 usinas entre 2016 e 2018.

"Essas instalações voltarão a ser inspecionadas esse ano na segunda etapa da força-tarefa, após maio. Além das vistorias presenciais, em cumprimento às deliberações da Resolução do Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastres, a ANEEL está determinando a todas as usinas que fiscaliza, inclusive as que são avaliadas como de menor risco, a atualização do Planos de Segurança de Barragens e do Plano de Ação Emergencial. Nesse caso, para reforçar o comprometimento com as informações apresentadas, a ANEEL passou a exigir que os documentos sejam assinados não somente pelo responsável técnico, como também pelo presidente da empresa".
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com