Quinta, 23 de Maio de 2019
Mãe doa órgãos do filho de 12 anos morto em acidente
12/01/2019 as 08:44 | Jales | Rádio Assunção
A mãe do menino Pedro Henrique Pondian, de 12 anos, vítima de um acidente de carro na Rodovia Jarbas de Moraes (SP-561), entre Jales e Santa Albertina, diz que decidiu doar os órgãos do filho para ajudar outras famílias. A criança de jundiaí teve a morte cerebral na tarde de quarta-feira (9) depois de uma internação de 9 dias na Santa Casa de Jales.

Pedro era passageiro do veículo que se envolveu em um acidente. O PM e pai de Pedro, Edson Pondian, de 47 anos, e a mãe avó da criança, Lídia Pondian, de 76 anos, também estavam no carro e morreram no local.

A sargento da reserva da Polícia Militar e mãe do Pedro, Valdirene Pereira, 49 anos, contou que foram captados os pulmões, fígado, rins e córneas. Segundo a Santa Casa, uma equipe da Força Aérea Brasileira (FAB) transportou os pulmões para hospitais na capital paulista. Já os rins e córneas foram levados ao Hospital de Base de São José do Rio Preto.

"Quando sabemos que uma pessoa que amamos tem sua vida encerrada tão cedo, podemos de alguma forma ajudar outras mães. Isso faz bem ao meu coração. Vou amar meu filho eternamente. Devemos fazer o bem e não olhar a quem. Me sinto muito cansada, foram dias difíceis. Mas como costumo dizer: Deus no Comando", disse a mãe.

Pedro Henrique será velado em Jales e depois o corpo será levado para Jundiaí, onde ele morava com a família. Conforme a mãe, o velório é realizado no Cemitério Memorail Parque da Paz, em Jundiaí. O enterro será 11h, no mesmo local.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte a morte do adolescente e ressaltou o ato de solidariedade da família em autorizar a doação dos órgãos.

Acidente

O pai do menino dirigia no sentido Santa Albertina quando outro veículo, dirigido por Deijango Coelho, de 48 anos, invadiu a pista contrária e os carros bateram de frente, ainda segundo a Polícia Rodoviária. O motorista que provocou o acidente sofreu ferimentos graves.

Os outros dois filhos do policial militar, que também estavam no carro, João Vitor Pondian e Daisy Fernanda Pondian, já tiveram alta.

O homem de 48 anos que causou o acidente vai responder em liberdade por homicídio culposo e lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, segundo o delegado responsável pelo caso, Sebastião Biazi.
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com