Quarta, 14 de Novembro de 2018
Dedos e língua roxos
05/11/2018 as 19:06 | Fernandópolis | Sérgio Piva
A primeira afirmação que devo fazer para não ser execrado ou a leitura deixada logo de início é que não sou petista. A segunda é que não votei no Haddad.

Quanto a minha orientação, posso declarar que sou de esquerda quando o caminho e a sinalização me dizem para convergir nesse sentido, sou de direita quando devo acenar positivamente e sou de centro quando preciso equilibrar as decisões.

Feitas as justificativas iniciais, vamos falar #delesim, o alvo atual das notícias no Brasil. O discurso da vitória do boca de jabuti sinaliza para a primeira providência a ser tomada para o desenvolvimento do país: melhorar a internet. A live (transmissão ao vivo por rede social) parecia muito mais “ao morto”, travando a todo momento. Se em um condomínio de luxo de uma capital a internet é ruim, imaginem nos recantos interioranos e bordas do Brasil.

Durante o discurso do vencedor, quando ele agradecia a Deus pela vitória, ficou comprovada a explicação dada por Adélio para a facada mortal (para o PT), quando disse que estava “cumprindo uma ordem de Deus”. Afinal, o próprio candidato e seus ufânicos soldados afirmam que a vitória dele foi obra de Deus. Assim, tudo se encaixa e faz sentido agora. Além do mais, o executor não tem patente rasa, é Bispo.

Veremos como será o andar da carruagem, ou o andar do tanque, melhor dizendo, já que o Lula não sabia de nada, a Dilma não conseguir articular pensamento com fala e o Bolsonaro fala e depois diz que aquilo que reproduzem não é o que foi dito, quando tem as palavras contestadas. Sem mencionar outras contradições, como seguir a Bíblia e ser apoiado pelo Malafaia. Apesar desse último nem Bispo ser, dizem que a fé não costuma “faiá”, mas por outro lado fé demais não cheira bem.

Até o louco original, Mister Trump, ligou para cumprimentar o vitorioso. Coisa antiga isso de telefonar, agora é tudo pela rede, podia ter mandado uma mensagem pelo WhatsApp ou pelo Instagram ou, melhor ainda, feito uma live parabenizando e demonstrando que a internet é de qualidade por aquelas bandas.

A formação dos ministérios é a bola da vez. Alguns chutes têm chances de gol. Marcos Pontes tem a possibilidade de levar nossa ciência e tecnologia ao espaço, sendo da área técnica. Outro de uma área técnica aventado anteriormente, e que não ouvimos mais falar, é o Alexandre Frota, cotado para o Ministério da Cultura. Se encaixa impecavelmente no perfil, pois a cultura é sinônimo de conhecimento e prazer. Também estaria de acordo a proposta do candidato eleito, em relação à preservação da família e sua oposição ao casamento gay. Afinal, sexo é cinema, casamento é real, e uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Do conteúdo apresentado no discurso de vídeo “livesco” congelante do Messias pela vitória, destaco a afirmação mais importante e, na minha modesta opinião, a mais messiânica das revelações ao povo brasileiro, a citação do versículo 32 do capítulo oito do livro de João: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.

Seja qual for a verdade que nos aguarda, o escritor italiano e historiador Umberto Eco certa vez advertiu que “talvez a missão daqueles que amam a Humanidade seja fazer com que as pessoas se riam da verdade, porque a única verdade consiste em aprender a libertar-nos da paixão insana pela verdade”.

Sérgio Piva

s.piva@hotmail.com
MAIS LIDAS
É vedada a transcrição de qualquer material parcial ou integral sem autorização prévia da direção
Entre em contato com a gente: (17) 99715-7260 | sugestão de reportagem e departamento comercial: regiaonoroeste@hotmail.com